Você sabe qual é o seu objetivo de vida? Já começou a buscá-lo?

Para Aristóteles, filósofo grego do século V a. C. o sentido da vida consistia em alcançar a felicidade plena. Para isso, ele julgava necessário que o ser humano estivesse em um estado de completa apatia, ou seja, quando se torna totalmente indiferente sobre tudo aquilo que nos rodeia. O que, convenhamos, é praticamente impossível. Mas se for assim, ninguém sabe o que é a verdadeira felicidade e, portanto ninguém encontra o sentido da vida? Aqui nos cabe trazer presente outro filósofo grego chamado Epicuro, de 341 a. C. até aproximadamente 270 a. C., Epicuro, diferentemente de Aristóteles, acreditava que o sentido da vida vai além da felicidade plena, mas sim do alcance dos nossos desejos e prazeres.

Epicuro defendia que o prazer é a ausência de dor, ou seja, para alcançar o sentido da vida, devemos permanecer longe das dores, dos medos, das aflições. Não precisamos necessariamente de uma vida luxuosa e cheia de excessos, mas sim ter o necessário para viver bem e viver livre de preocupações.

Em sua teoria Epicuro apresenta quatro fundamentos básicos para realizar nossos desejos e prazeres, são eles: Não temer os deuses, pois Eles não interferem na vida humana; Não temer a morte, uma vez que quando morremos deixamos de existir então a morte já não existe; O Bem não é difícil de alcançar, se estiver difícil então não é necessário; Os males não são difíceis de suportar, quando são difíceis eles logo acabam. Epicuro defendia que se o ser humano seguisse esses quatro princípios, poderia acalçar facilmente seus desejos e prazeres, conseguindo assim, encontrar o sentido da vida.

Cabe a nós, conhecer,entender e por em prática esses fundamentos para alcançarmos a felicidade plena.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WhatsApp chat