Produto é tudo aquilo que pode ser vendido e comercializado. Portanto, não vamos, aqui, diferenciar produto de serviço, ou se ele é algo físico ou intangível.

No Marketing, produto é um dos 4 P’ originais. É o esforço e ação do ”porquê” do marketing e de suas ferramentas e processos, afinal quando queremos ter um negócio ou um empreendimento a primeira coisa que fazemos ou pensamos é no produto.

Já no caso do Marketing humanista, o produto também tem a sua relevância. Desta vez, não menor ou maior do que as pessoas, estas sim, protagonistas do processo.

Portanto, o produto não é o foco principal do Marketing humanista, mas podemos sim dizer que ele é o ”norte”, o ”porquê” de nossas ações e, por consequência, o mais importante pilar do nosso processo de marketing. Isto, com certeza, nos faz questionar, a esta altura, o que é mais relevante no processo de MKT Humano, o protagonista ou o processo é mais importante?

Bom, a resposta não poderia ser mais óbvia, apesar de “careta”: os dois! Ambos têm o mesmo grau de relevância, visto que sem o produto isso tudo não seria Marketing e sem as pessoas isso não seria Humanismo. Neste caso específico, é importante destacar que tanto o marketing, o processo, quanto o Humanismo e o por que do processo, se complementam e criam a necessidade de gerar uma ferramenta que visa propagar mais valor, seja a um, ou a outro.

Em outras palavras, as pessoas que dedicam sua vida, seu tempo e sua saúde a uma causa, um comércio ou mesmo um negócio, seja ao produto que, economicamente, tem a obrigação de manter as condições para esta dedicação ativas.

A importância do produto no marketing é medida pelo grau de satisfação que as pessoas têm em relação a esse mesmo produto. Mas para que possamos analisar e medir de maneira eficiente como este produto pode impactar na vida das pessoas, devemos entender, antes de mais nada, como funciona este produto em questão.

No Marketing tradicional, o produto tem a sua importância no processo, desde a sua criação, passando por seu desenvolvimento e indo até o momento de entrega deste produto.

Com o Marketing Humanista isso não é diferente. Porém precisamos analisar de maneira mais incisiva e direta, qual é o papel desse produto no dia a dia das pessoas que têm contato com ele. Analisar o produto, direta e indiretamente, seja ele o seu desenvolvedor, ou o colaborador que faz com que este produto exista, seja a sociedade que tá envolvida pela existência deste produto, ou finalmente, seja pelo consumidor final, sujeito que irá consumir e usufruir deste bem.

Neste momento, é importante destacar que ao fazermos isso de maneira processual e objetiva, ou seja, através de análises e ferramentas, ou através dos impactos que determinado produto ou serviço tem na vida das pessoas, geramos através do Marketing Humanista, um valor que não será apenas financeiro, mas de aceitação, propagação e riqueza, que serão únicos deste produto.

Porém, isso não é feito de maneira isolada. Este trabalho deve ser voltado e gerido por profissionais que não esqueçam dos reais protagonistas do processo, a saber, as pessoas. Em outras palavras, de nada adianta conhecermos e desenvolvermos um bom produto sem saber para quem é, quem vai usar e como esse produto pode melhorar a vida destas mesmas pessoas.

Talvez esteja aí o grande desafio do Marketing Humanista. Saber como valorizar esse produto ou serviço, ou seja, como valorizar esse bem que é desenvolvido para ser consumido e gerar renda, sem perder a importante e fundamental ação do Humanismo, que é o de propagar mais bem estar, mais integridade e dignidade na sociedade, nos colaboradores e, especialmente, nos consumidores finais.

Desta forma, mais do que fazer uma análise simplesmente mercadológica sobre determinado produto ou serviço, desde sua criação, desenvolvimento ou venda, perante seu público alvo ou seu espaço de mercado, o Marketing Humanista convida você a ver seu produto e serviço como algo que gere valor e condições de ser uma ferramenta de propagação de bem estar, integridade e, inclusive, dignidade, não somente para consumidores, mas para indivíduos e grupos de pessoas.

Processo de Marketing Humanista do Story Move


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *